31.12.17

10 bons espumantes a menos de 10 euros

A Passagem de Ano está aí e o Dinheiro Vivo deixa-lhe algumas sugestões de espumantes para o seu jantar ou simplesmente para beber como aperitivo 


As recomendações destes espumantes são de Mário Rodrigues, crítico de vinhos e gastronomia. Além de muitos outros projetos que desenvolve, designadamente em parceria com a ViniPortugal, Mário Rodrigues criou o Alivetaste, o portal português de gastronomia, vinhos e hotelaria mais visto no mundo, segundo a Amazon. Lembra que as harmonizações “não são uma ciência”, na medida em que dependem da forma de confeção de cada prato, consoante a textura e intensidade, mas sublinha que, de qualquer forma, esta lista serve como referência. Os preços mencionados dos espumantes são valores aproximados.

Quinta das Bageiras Bruto Rose 2015 
Da casta Baga tem cor rosada com aroma atraente e notas de frutos vermelhos, tendo paladar intenso com frescura e vivacidade. Excelente vinho para aperitivo ou entradas suaves. 
Preço: 6,50 euros

Cabriz Bruto 2012 
Das castas Arinto e Bical, é um espumante com a cor amarelo claro e cítrico. Apresenta uma bolha fina a média, muito persistente. Excelente como aperitivo. 
Preço: 8,00 euros

Ribeiro Santo Pinha Bruto 
Das castas Encruzado e Malvasia-fina, cor palha clara, bolha fina e persistente. Na boca tem uma boa acidez, equilibrada com final seco e crocante. Pode acompanhar entradas ou refeições ligeiras. 
Preço: 7,00 euros

Marquês de Marialva Arinto Reserva 2014 
Da casta arinto, ideal para aperitivo, pode acompanhar mariscos e pratos suaves. 
Preço: 7,00 euros

Murganheira Malvasia Fina Bruto 
Da casta malvazia-fina, tem aroma frutado e floral. Sabor a frutos secos, boa acidez e equilibrado. Pode acompanhar pratos de aves. 
Preço: 9,00 euros

Espumante Filipa Pato 3B Brut Nature 
Das castas Baga e Bical, um vinho aromático e refrescante, elegante com acidez convidativa que acompanha carnes de intensidade moderada. 
Preço:9,00 euros

Terras do Demo Brut 
Cor citrina, aroma com notas abaunilhadas que lhe conferem um paladar fresco. Acompanha pratos de carne assada. 
Preço: 7,50 euros

Campolargo Clarete 2013 
Aroma de fruta fresca, boa estrutura e acidez. Muito gastronómico, perfeito para pratos gordos ou de sabor intenso. 
Preço: 9,50 euros

Quinta do Gradil Brut Nature 
Das castas Chardonnay e Arinto, apresenta complexidade de aromas, aliados ao equilíbrio na acidez e frescura. Espumante bastante gastronómico. 
Preço: 8,00 euros

Murganheira Reserva Meio Seco 
Das castas Cerceal e Malvasia Fina, é equilibrado na acidez na boca, com frutado prolongado e persistente. Pode acompanhar sobremesas de doçura média ou ser bebido como aperitivo. 
Preço: 8,00 euros

Ilídia Pinto

29.12.17

Medidas que vão aumentar rendimentos das famílias já em janeiro

A entrada de 2018 trará várias mudanças que afetam o rendimento das famílias

A generalidade dos pensionistas, dos trabalhadores e também dos desempregados que estão ainda a receber subsídio vai ser abrangida por medidas que entram em vigor a partir de janeiro de 2018. 

Salário Mínimo avança para os 580 euros 
O primeiro salário de 2018 trará um aumento bruto de 23 euros para os cerca de 800 mil trabalhadores que recebem a remuneração mínima mensal garantida (RMNG). Em termos líquidos serão mais 20 euros mensais. Há a expectativa de que esta subida do salário mínimo impulsione aumentos nos patamares remuneratórios que lhe estão próximos.

Pensões aumentam em janeiro e novamente em agosto 
Os pensionistas vão ter um aumento em janeiro e para a maior parte (os que recebem pensões até 857,8 euros brutos mensais) será uma subida real. Em agosto chega novo aumento que, somado ao de janeiro, ascenderá a um total de 10 ou e 6 euros. Serão 1,6 milhões de pessoas a beneficiar deste acréscimo extra de agosto. 

Descongelamento e subsídio de refeição 
Em 2016, os funcionários públicos livraram-se dos cortes salariais e em 2018 voltam a poder progredir na carreira – o que significa que vão poder mudar de posição na tabela remuneratória. Para a maioria isto significará um acréscimo remuneratório já em janeiro, ainda que para alguns o valor seja reduzido, uma vez que o descongelamento vai ser feito (pago) faseadamente. Além disto, livram-se dos descontos (que alguns dirigentes sindicais apelidavam de ridículos) para o IRS e CGA que incidiam sobre 25 cêntimos do seu subsídio de almoço. 

Subsídio de desemprego 
O corte de 10% que era aplicado depois de esgotados os primeiros 180 dias de pagamento do subsídio de desemprego chega ao fim com a entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2018. Já os casais com ambos os elementos no desemprego mantêm a majoração de 10% no valor que recebem e os desempregados de longa duração vão poder continuar a beneficiar de um apoio extraordinária se, ao fim de seis meses de esgotarem o seu subsídio de desemprego, continuarem sem trabalho. 

Subsídio de Natal 
Após vários anos a verem o seu subsídio de Natal ser diluído em prestações mensais, trabalhadores e pensionistas vão passar a recebe-lo por inteiro em novembro ou dezembro. No caso do sector privado, está ainda para ir a votos uma proposta do CDS/PP que defende que os trabalhadores possam optar por recebe-lo em duodécimos. 

Abono de família sobe 
As famílias cujos rendimentos mensais as tornam elegíveis para beneficiar do abono de família também vão receber mais, nomeadamente se tiverem crianças com idades compreendidas entre os 12 e os 36 meses. Confira aqui a tabela e os novos valores.


Assistência a terceira pessoa 
Em janeiro, o subsídio por assistência a terceira pessoa aumenta de 101,68 euros para 108,68 euros. 

IRS 
Trabalhadores e pensionistas livraram-se da sobretaxa em 2017 (ainda que o acerto de contas final esteja marcado para abril/maio quando for entregue a declaração anual do IRS. Além disto, já em janeiro, será publicada uma nova tabela de retenção na fonte que vai baixar as taxas de desconto para quem tem rendimentos baixos e médios. É que, a retenção vai ter de acomodar a subida do mínimo de existência (valor abaixo do qual não há lugar ao pagamento de impostos) e o desdobramento dos escalões de rendimento, que passaram de cinco para sete.

Lucília Tiago

28.12.17

The Rape Of Lucretia, de Benjamin Britten

Ao abrigo do protocolo, divulga-se espectáculo The Rape Of Lucretia, de Benjamin Britten, com direção musical de João Paulo Santos encenado por Luis Miguel Cintra. Este espectáculo será apresentado no Teatro Nacional São João, nos dias 5 e 7 de Janeiro.

sexta-feira às 20h00
domingo, às 16h00

Teatro Nacional São João
5| 7 Janeiro


The Rape of Lucretia
de Benjamin Britten
direção musical João Paulo Santos
encenação Luis Miguel Cintra
produção Teatro Nacional São Carlos


Para reservas e informações sobre o espectáculo, por favor, contacte a bilheteira:

Tel.: 22.340 19 00
Linha verde: 800 10 8675 (grátis a partir de qualquer rede)
E-mail: bilheteira@tnsj.pt
www.tnsj.pt



Teatro Nacional São João E. P. E.
Praça da Batalha
4000-102 Porto
Portugal

Tel.: +351 22 339 30 38
TM.: +351 91 777 32 37
Fax: +351 22 339 30 39

21.12.17

Sabia que comer muitos vegetais com folhas verdes pode prevenir a demência?

Estudo prova que idosos que comiam uma porção de folhas verdes todos os dias tinham cérebros equivalentes a cérebros de pessoas 11 anos mais novas.

Comer diariamente vegetais com folhas verdes pode impedir a demência, diz estudo norte-americano, da Rush University Medical Centre, em Chicago, publicado na revista Neurology e noticiado pelo jornal britânico Times.

O estudo, que foi feito com pessoas mais velhas, demonstrou que as que comiam uma porção de folhas verdes todos os dias tinham cérebros equivalentes aos de pessoas 11 anos mais novas.

Sabendo que uma porção equivale a cerca de 100g de espinafres, couve ou repolho cozido ou cerca de 200g de alface, aqueles que realizaram os melhores testes de memória e inteligência comeram uma média de 1,3 porções por dia.

Martha Morris, que liderou o estudo, explica, citada pelo Independent, que "adicionar uma porção diária de vegetais com folhas verdes à dieta pode ser uma maneira simples de promover a saúde do cérebro”.

Para o estudo, a equipa analisou os hábitos alimentares de 960 pessoas com uma idade média de 81 anos e que não apresentavam sinais de demência. Durante o rastreio, que durou em média 4,7 anos, foram feitos testes anuais de pensamento e de memória.

Depois dos testes, as pessoas foram divididas em cinco grupos, concluindo-se que aquelas que comiam 1,3 porções por dia pertenciam ao grupo com melhores resultados. Pelo contrário, as que comiam apenas 0,1 porções diárias pertenciam ao grupo com piores resultados.

Apesar disso, Martha Morris salvaguarda que este estudo não prova que comer muitos espinafres, couves ou outros vegetais impeça a demência, e que estes resultados podem não aplicar-se a adultos mais novos e a pessoas de diferentes grupos étnicos.

Espectáculo de Ballet "O Quebra Nozes" - APRe! Cultura Lisboa

Numa organização da "APRe! Cultura Lisboa", um grupo de associados(as) assistiu no passado dia 5 de Dezembro 2017 ao Ballet
O Quebra Nozes, espectáculo inserido na Temporada Clássica UCI 2017/18.

Transmissão ao vivo e em directo, a partir de Londres - Royal Opera House, numa das salas de cinema do Corte Inglês em Lisboa.

Foi um espectáculo maravilhoso e planeamos dar continuidade a esta iniciativa de assistir a outros espectáculos da temporada clássica.

Neste link seguinte poderão apreciar breves trechos deste Ballet. (The Royal Ballet)


Realização da "APRe! Cultura Lisboa"

Jantar de Natal dos núcleos do Seixal e de Almada

Mais uma vez os núcleos do Seixal e de Almada realizaram o já tradicional jantar de Natal, em 15 de Dezembro, no restaurante O Bispo, no Seixal.
Este ano tivemos menos amigos, talvez pela noite muito fria, mas reunimos 18 "resistentes", estando também connosco o Vitor Ferreira, delegado da região de Lisboa e membro da Direção da APRe!.

A excelente refeição foi temperada com musica pelo Vitor Sarmento, que cantou canções portuguesas, algumas bem conhecidas, e por poemas de Carlos Cunha, ditos pelo próprio. E a noite foi longa, pois acabou em cima da meia-noite.

Boas Festas para todos e que o Novo Ano traga a concretização das nossas justas reivindicações.


Saudações

Núcleo do Seixal

António Henriques, Membro da APRe!




18.12.17

Como foram as visitas à exposição "Joan Miró - Materalidade e Metamorfose" no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa

Numa organização da "APRe! Cultura Lisboa", realizaram-se no passado dia 11 de Dezembro 2017 duas visitas guiadas à exposição "Joan Miró - Materalidade e Metamorfose" no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.

"Joan Miró - Materalidade e Metamorfose" reune oitenta e cinco pinturas, desenhos, esculturas, colagens e tapeçarias da extraordinária colecção de obras do mestre catalão que são propriedade do Estado Português. Atravessando 6 décadas de actividade, a exposição centra-se na natureza física dos suportes utilizados pelo artista e na elaboração dos materiais como fundamento para a sua prática artística. ....
No seu duplo estatuto de definidor da forma do modernismo do século XX e seu transgressor - simultaneamente pintor e anti-pintor - Miró desafiou a própria noção de especificidade do meio. (excertos retirados do Catálogo da Exposição)

Cerca de 40 associados de vários núcleos da Delegação de Lisboa, divididos em dois grupos, visitaram esta Exposição.

Divulgam-se aqui algumas fotos da interessante visita desses dois grupos.
































15.12.17

Pensões aumentam entre 3,7 e 55 euros em janeiro

Inflação e crescimento da economia ditam aumento de 2,8 milhões de pensões em 2018. Pensionistas de menores rendimentos terão subida extra de 6 ou 10 euros em agosto

Entre 3,7 e 55 euros. Será este o intervalo de aumentos que vai chegar ao bolso de 2,8 milhões de pensionistas já a partir de janeiro. A subida, entre 1% e 1,8%, decorre da aplicação da lei de atualização das pensões, assente na taxa inflação e no crescimento da economia. O valor supera em 0,1 pontos percentuais as previsões do governo e foi conhecido ontem depois de o INE ter divulgado que a taxa de inflação média dos últimos 12 meses, sem habitação, foi de 1,33% em novembro, o mês de referência. Mais do que se esperava.

O crescimento da economia já tinha assegurado o aumento generalizado das pensões (algo que já não se verificava desde o final da década passada), mas faltava conhecer a inflação para se saber exatamente a ordem de grandeza desta atualização. A taxa de aumento não será igual para todos: é mais generosa para as pensões de valor mais baixo e menos significativa para as mais elevadas.

Conjugados, o andamento da economia e a taxa de inflação, determinam que todas as pensões (pagas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações) até dois Indexantes de Apoios Sociais (IAS), ou seja, até cerca de 857 euros, terão um aumento de 1,83%.
Um exemplo prático: para um pensionista com uma reforma de 653 euros, esta atualização implicará um acréscimo de 11,5 euros por mês. Numa pensão de 840 euros, a subida superará os 15 euros - o que ajudará a atenuar o impacto no orçamental mensal do fim dos duodécimos do subsídio de Natal.

O acréscimo de rendimento na carteira do pensionista será naturalmente menor para quem recebe a pensão social mínima, que avançará dos atuais 203,35 euros para 207 euros. A pensão mínima do regime geral, por seu lado, irá aumentar 4,65 euros.

No patamar acima, entre 2 e 6 vezes o IAS (de 857 a 2570 euros mensais), está igualmente prevista uma subida, que será, nestes casos, feita em linha com a inflação, ou seja, 1,33%. Desta forma, uma pensão de 1350 euros aumenta 17,5 euros a partir de janeiro; já um pensionista que recebe 2500 euros, passará a dispor de mais 32 euros (brutos) por mês em 2018.

Para as pensões de valor mais elevado, entre 6 e 12 IAS (até 5142 euros), a atualização será de 1,08% (que corresponde à taxa de inflação relevante deduzida de 0,25 pontos percentuais). Um pensionista que esteja próximo do valor máximo, irá dispor de mais 55 euros por mês a partir de janeiro.

Desde 2009 que as pensões não registavam um aumento tão elevado e generalizado, já que nos anos em que a lei de atualização não esteve suspensa, o andamento da economia e a inflação limitaram as subidas aos pensionistas de menores rendimentos.

Tudo somado, serão aumentadas cerca de 3,6 milhões de pensões distribuídas por 2,8 milhões de pensionistas. Nas previsões que incluiu no Orçamento do Estado, o governo estimava que o impacto financeiro desta medida ascendesse a 357 milhões de euros em 2018, mas o valor deverá ser ligeiramente superior, uma vez que a taxa de atualização das pensões superou as previsões, dado que a inflação ficou acima do esperado.

Contabilizados e pagos os aumentos que chegam em janeiro, o ministério tutelado por Vieira da Silva irá preparar-se para repetir em agosto o aumento extraordinário. O universo de pensionistas abrangidos será mais pequeno (1,6 milhões) e a diferença explica-se por dois motivos: apenas são aumentadas as pensões até 1,5 IAS (cerca de 642 euros) e este valor é aferido por pensionista e não por pensão. Assim, quem tiver duas reformas (uma própria e outra de sobrevivência) de 500 euros cada, fica excluído do acréscimo de 10 ou de 6 euros que chega em agosto.

As contas são fáceis de fazer: quem em janeiro tiver um aumento inferior a 10 ou a 6 euros será em agosto compensado com o que falta para atingir este montante.

O impacto financeiro será aqui mais modesto: 35,4 milhões de euros, mas isso deve-se ao facto de a medida apenas vigorar durante parte do ano.

A atualização das pensões deverá ajudar a suavizar o efeito do fim dos duodécimos do subsídio de Natal no rendimento disponível. Este ano, o governo decidiu pagar apenas 50% do subsídio neste regime, mas em 2018 o 13.º mês será pago integralmente em novembro (Caixa Geral de Aposentações) e dezembro (Segurança Social).

O fim da sobretaxa do IRS para quem tem pensões de valor mais elevado dará outra achega à carteira.

Lucília Tiago
DN de 2017-12-15

Celebração do 5º Aniversário da APRe! em Lisboa


Celebração do 5º Aniversário da APRe! em Lisboa


Numa organização da “APRe! Cultura”, da Delegação de Lisboa, realizou-se a 14 de Dezembro o almoço do 5º Aniversário da APRe! com a presença da nossa Presidente, Rosário Gama e de vários membros dos Órgãos Sociais da APRe!

O almoço decorreu no restaurante “Pano de Boca” e teve a participação de cerca de 80 associados que tiveram oportunidade de conviver num clima descontraído com amigos e associados de outros Núcleos numa jornada de grande significado para a APRe!

Houve também um momento cultural com música celta que proporcionou alguns passos de dança a “jovens reformados”.

Antes do bolo de aniversário, o Delegado de Lisboa, Vitor Ferreira da Silva, tomou a palavra para agradecer a presença de tantos participantes e salientou a acção da nossa Presidente ao longo destes anos em que nunca regateou esforços na representação da APRe! e na defesa dos interesses dos reformados.

Por fim, falou Rosário Gama que referiu resumidamente aspectos da actividade da associação ao longo destes anos que permitiu à APRe! obter um reconhecimento generalizado como efectiva representante dos reformados na defesa dos seus direitos.

Antes do bolo houve ainda oportunidade para o convite da Delegação do Porto para um evento musical na "Casa da Música" no Porto.

O encontro encerrou-se com o tradicional bolo do aniversário, o quinto de uma série que se espera longa e profícua.

António Vinagre Correia - Membro da APRe!
Artigo publicado em Facebook - APRe! - Grupo dos Associados